Institutional
About ELAS
program-areas
Team
Board
Balance Sheet
Supporters
Partners
Network
Project Showcase
Services
Campaigns
Group Stories
How to contribute
Contests
Contact us
Fale conosco
   
Subscribe to News
Nome
E-mail
 
   
Acompanhe nosso RSS  
Campanha da Cepia contra intolerĂ¢ncia ganha prĂªmio no Festival de Cannes (4/7/2017)
ELAS

A Cepia, uma das organizações apoiadas pelo Fundo ELAS, lançou uma campanha contra a intolerância que recebeu o Leão de Ouro no Festival de Cannes de 2017. Produzida pela agência Y&R Brasil, a campanha é uma criação de Rafael Pitanguy e surgiu em resposta a um grave problema atual: o crescimento dos discursos de ódio e dos ataques a mulheres, negros e negras e pessoas LGBT na internet.

Confira entrevista com Jacqueline Pitanguy, coordenadora executiva da Cepia, sobre o crescimento da intolerância no Brasil e o desenvolvimento da campanha premiada:
 
Como surgiu a ideia da campanha?
 
O crescimento exponencial da intolerância no Brasil vinha nos impressionando já há alguns anos. A construção de categorias malditas, vistas como poluidoras para um determinado projeto de sociedade, envolvendo  desde manobras legislativas a campanhas nas redes sociais, e mesmo manifestações públicas em marchas e eventos, constituem a base ideológica  do nazifascismo  cada vez mais presente hoje no Brasil e em outros países. 
 
A eleição de Trump, calcada no discurso de medo e da rejeição ao outro, basicamente, mas não apenas dos islâmicos e das feministas, reforçou essa preocupação da CEPIA .Foi esse o contexto no qual surge nossa campanha. As redes sociais, teoricamente neutras enquanto meio de comunicação, estavam tomadas pelo discurso do ódio e da intolerância às mulheres, às feministas, aos negros, à população LGBTTI,  ao conceito de gênero, a determinadas religiões....
 
Enquanto coordenadora executiva da Cepia, como você observa os crescentes ataques a ativistas e defensoras de direitos humanos na internet e seu impacto na luta pelos direitos das mulheres?
 
Os ataques são ações que derivam desse contexto de ódio e intolerância e estão vinculados a projetos de poder nos  quais o lugar da mulher deve ser de subalternidade, ocupando a posição de  cidadã de segunda categoria. Isso fica claro em projetos legislativos como o Estatuto da Família, a PEC 29/2017 ou Estatuto do Nascituro, no esvaziamento dos órgãos governamentais que defendiam direitos das mulheres, na leitura conservadora de livros sagrados como a Bíblia, na rejeição à diversidade de orientação sexual e na hierarquização das pessoas em termos raça, etnia e cor. Portanto, as ativistas que lutam pelos direitos das mulheres, particularmente as feministas, ao rejeitarem essa agenda se colocam na linha de frente de ataques próprios a um campo de batalha.
 
Qual é a importância da premiação de uma campanha como essa no atual contexto de retrocesso de direitos e avanço de discursos de ódio na sociedade, em especial nas mídias sociais? 
 
A premiação com o Leão de Ouro foi da maior importância porque, além da qualidade da criação da peça, em filme e rádio, pela Agência Y&R Brasil, com direção de Rafael Pitanguy, a premiação traz esperança no sentido de que sua mensagem foi considerada importante e necessária no cenário mundial atual.

Confira o vídeo da campanha:
 
 
O vídeo está em inglês, mas você pode conferir abaixo as legendas em português:
 
"Às vezes também me pergunto: judeus são mesmo humanos?
Pelo menos, meu país não terá uma maioria negra em 5 anos.
Como os negros pensam que são pessoas se não são brancos?
Nunca vou apertar a mão de uma pessoa negra.
Aplausos
E as mulheres também precisam entender seu lugar na sociedade.
Se ela é feminista, ela merece ser espancada todos os dias.
Devemos nos livrar dos judeus e de qualquer outro animal fedorento.
Aplausos
 
Essas frases não eram legendas.
Todas essas frases foram retiradas das redes sociais.
Não compartilhe mensagens de ódio."
 
 
 
Rua Hans Staden, 21 - Botafogo, Cep 22281-060 - Rio de Janeiro - RJ - Brasil
Tel +55 (21) 2286-1046 / Fax 55 (21) 2286-6712 - E-mail: elas@fundosocialelas.org
Site desenvolvido por FW2 Agência Digital