Institucional
Sobre o Elas
Conselhos e equipe
Fundadoras
Sobre o Elas
Conselhos e equipe
Concursos
Como contribuir
Trabalho voluntário
Notícias
Fale conosco
Fale conosco
 
Assine nosso boletim
Nome
E-mail
 
   
 
   
   
   
Siga-nos no Facebook! Siga-nos no Twitter! Conheça nosso canal no YouTube!

Histórias dos Grupos

Loucas da Pedra Lilás

Cidadania rima com criatividade, ousadia e irreverência. E rima com rosto pintado, gente e com apresentações na rua. Assim, pode ser definido o projeto Loucas por Cidadania, do Grupo de Teatro Loucas da Pedra Lilás, Recife (PE). O teatro de rua, com apresentações para centenas de pessoas, era o canal já usado pelo grupo para a defesa dos direitos das mulheres. E foi aplicado neste projeto para divulgar que viver sem violência é um direito das mulheres. E mais, sem os direitos das mulheres, os direitos não são humanos.

Se por um lado a arte e a cultura foram o pano de fundo para o projeto, a multiplicidade de trajetórias trouxe ainda mais cor para a iniciativa. Participaram do curso que formou novas integrantes: trabalhadoras domésticas, educadoras, profissionais do sexo, jovens estudantes e feministas.

E esse caldo cultural, multifacetado e cheio de criatividade, foi às ruas para informar a população sobre serviços de atendimento às mulheres, importância dos direitos e, principalmente, dizer Não à violência, através da arte. “Com o resultado do trabalho queríamos que as mulheres fossem irreverentes e aprendessem a ter ousadia, argumentos e olhar nos olhos”, explica a coordenadora Cristina.

Lá foram elas para as ruas em 25 de novembro, Dia Internacional de Não-Violência contra as Mulheres. Caras pintadas, muito orgulho fizeram intervenções político-sociais pelo centro de Recife. E tiveram disposição para irem às ruas novamente, em 10 de dezembro, quando é celebrado o Dia Mundial dos Direitos Humanos.

Engana-se quem pensa que elas só influenciaram a população: as suas próprias vidas foram transformadas. Maria (nome fictício) participava do grupo sem o apoio do pai, que proibia enfaticamente a sua inserção nesta atividade. Depois de sua primeira apresentação, ela recebeu uma grata surpresa. “O pai lhe escreveu uma carta em que demonstrava compreensão e orgulho por sua ação na rua, o que resultou em um choro de alegria”, destaca Cristina.


Dados do Projeto

Área de investimento social:
Acesso à arte e cultura

Tempo de duração do projeto:
6 meses

Valor total investido:
R$ 3.720,00

 

Outros Grupos

   

 

 
Rua Hans Staden, 21 - Botafogo, Cep 22281-060 - Rio de Janeiro - RJ - Brasil
Tel +55 (21) 2286-1046 / Fax 55 (21) 2286-6712 - E-mail: elas@fundosocialelas.org
Site desenvolvido por FW2 Agência Digital