PT | EN | ES
No próximo domingo, dia 20 março, acontece a 2ª edição da Corrida Movimento pela Mulher. Será na região do Ibirapuera, em São Paulo, com largada às sete da manhã na Avenida Pedro Álvares Cabral, em frente a Assembleia Legislativa de São Paulo. Pensado para envolver todas as pessoas, independente de gênero, idade, aptidão e nível esportivo, o evento oferece as modalidades corrida (nas distâncias de 5 quilômetros e 10 quilômetros) e caminhada (5 quilômetros).
 
Idealizado pela promotora de justiça Gabriela Manssur em parceria com as atletas Deborah Aquino e Paula Narvaez, o movimento apoia as campanhas Eles por Elas e Por um Planeta 50:50 em 2030, ambas da ONU Mulheres, que visam assegurar a igualdade de direitos entre homens e mulheres. 
 
Além de ser um evento de estímulo à atividade física, a ideia da corrida é levar mulheres e homens a refletir e discutir sobre temas como empoderamento, igualdade e justiça e conscientizar a sociedade e o poder público sobre o grave problema social que é a violência contra a mulher.
 
Gabriela Manssur, coordenadora do Núcleo de Combate à Violência Doméstica e Familiar de São Paulo, também é corredora e defende que o esporte é um dos meios de empoderamento das mulheres e recuperação da autoestima para aquelas que sofreram violência, seja física ou psicológica. “A igualdade de gênero não é uma luta só das mulheres, mas também dos homens, que podem e devem abraçar a causa. Não dá para falar em sustentabilidade sem abordar temas como qualidade de vida, igualdade de gênero em todos os setores da sociedade e uma vida livre de qualquer tipo de violência para meninas e mulheres”, diz Gabriela.
 
Cada inscrição comum custa R$ 80, dos quais R$ 10 serão revertidos diretamente para ONGs e associações que combatem a violência e ajudam no empoderamento feminino. Algumas das organizações beneficiadas são o Instituto Maria da Penha, a Associação Artemis, o Projeto Vida Corrida, o Geledés – Instituto da Mulher Negra e a União de Mulheres de São Paulo.
 
 
 
As idealizadoras do ‘Movimento pela Mulher’, Gabriela Manssur, Paula Narvaez e Deborah Aquino.
Translate »