PT | EN | ES

Guatemala

O Fundo ELAS tem se movimentado bastante, pelo mundo, em busca de parcerias e de novas redes de contatos com movimentos de mulheres, feministas que estejam em sintonia com nossas propostas e possam somar esforços em nossa ação diária em prol de mais direitos, mais autonomia, mais empoderamento para mulheres e zero violência contra elas.

Kaká Verdade, Coordenadora Executiva do Fundo Elas esteve na Guatemala, em maio passado, para a Reunião Bianual da Rede Internacional de Fundos de Mulheres, com a participação dos fundos de mulheres de todas as regiões do mundo, para um balanço geral.

Na reunião, surgiu a iniciativa do registro e institucionalização do ConMujeres – – Coletivo de Fundos de Mulheres –  na América Latina – que será no Chile ou Uruguai,  para abrir um espaço para que  essa voz regional possa mostrar  de forma mais focada  a situação dos direitos das mulheres na América Latina e possibilitar uma maior mobilização de recursos para os direitos das mulheres na região que, nos últimos tempos, por ser  considerada como de renda média, em função do crescimento econômico de alguns países da região,  tem deixado de receber aportes da cooperação internacional para o desenvolvimento, o que resulta um desequilíbrio,  pois a América Latina segue sendo uma das  regiões de maior desigualdade econômica do planeta, onde a distância  entre pobres e ricos é imensa. Além disso, é a região de maior desigualdade econômica em termos de gênero e as mulheres, entre os pobres, são mais pobres do que os homens. A abertura de espaço para essa voz regional é uma grande expectativa no sentido de fortalecer e mostrar para o mundo a necessidade de se investir em mulheres na América Latina. Ao mesmo tempo, se espera conseguir avançar na luta pelos direitos das mulheres na região que, sem dúvida conquistou algumas importantes posições nos últimos 50 anos, mas ainda precisa de muito para atingir a equidade.

EUA
Encontros da Primavera 

O Fundo Elas foi convidado a participar do último “Encontros da Primavera” – realizado agora em maio – que acontece anualmente entre presidência, diretores executivos do Banco e sociedade civil de todo o mundo.  Em 2015 o Banco está revisando estratégias internas e regras para concessão de doações e empréstimos. Esta revisão não era feita há quase 30 anos e o Fundo ELAS esteve presente para contribuir com uma avaliação sobre a nova estratégia de gênero do Banco Mundial.

O Fundo atualizou a visão sobre as mulheres no Brasil e fez uma avaliação sobre a conjuntura dos direitos das mulheres e da democracia no país. Representando o Fundo Elas estava presente Kaká Verdade, Coordenadora Executiva.

O Fundo ELAS também advogou pelas ativistas de todo o mundo, especialmente do sul global, com a demanda de que  o Banco Mundial adote regras que garantam  que mulheres e população LGBT não sejam discriminadas em seus empr&eacute

Translate »