PT | EN | ES

A cantora Luedji Luna; a filósofa Sueli Carneiro, uma das principais autoras do feminismo negro no Brasil; a Diretora Executiva do Instituto Clima e Sociedade, Ana Toni; a Doutora em Economia, Beatriz Azeredo, que atuou por 10 anos como Diretora de Responsabilidade Social da Globo participam da live. E também a filósofa, escritora e presidenta do Conselho Deliberativo do ELAS+, Helena Theodoro; o consultor em diversidade e membro do Conselho Deliberativo do ELAS+, Lam Matos; K.K. Verdade, especialista em direito LGBT, direitos humanos das mulheres e participação política e Coordenadora Executiva do ELAS+ e Amalia Fischer, intelectual feminista, ativista dos direitos das mulheres, cofundadora e Coordenadora Geral do ELAS+.

Desde o ano de 2000 o ELAS+ apoia a transformação do mundo a partir de ações das organizações e grupos de mulheres LBT. São elas que movem e sustentam a economia, onde quer que estejam. São mulheres indígenas que lutam por seus direitos e territórios; são mulheres de diversas regiões do Brasil que utilizam a cadeia de produção da moda para garantir uma vida sem violência; são mulheres jovens que fazem do esporte uma ferramenta para a conquista de equidade; são mulheres negras que saem em marcha pelo bem viver e por uma sociedade antirracista. São mulheres diversas, em rede, lutando por seus direitos.

Nas falas des convidades foram se revelando as realizações desses 21 anos: pioneiro, criador de metodologias de vanguarda, capaz de chegar cada vez mais longe apoiando mulheres diversas nas cinco regiões do Brasil!

O ELAS+ foi capaz de influenciar a criação de outros fundos, e com isso ajudar no amadurecimento da filantropia por justiça social no Brasil. Com a pandemia inovou mais uma vez flexibilizando recursos e confirmando assim sua confiança irrestrita nas mulheres e pessoas LBT: cada grupo sabe onde é emergencial investir.

A live de comemoração dos 21 anos foi transmitida simultaneamente nos canais oficiais do ELAS+ do Youtube e Facebook.

Translate »